13 conclusões sobre o content marketing no Brasil hoje

Todos os anos, o Content Marketing Institute realiza nos Estados Unidos e no Canadá uma pesquisa que mostra o estado do content marketing nos mercados desses dois países. Tem sido assim desde 2010.

Neste ano, a pesquisa é realizada pela primeira vez no mercado brasileiro. A iniciativa é fruto de uma parceria nossa, da Tracto, com o CMI. Foram 1.201 respondentes. Extraímos 523 respostas de empresas B2B e chegamos ao conjunto de 13 conclusões, apresentadas numa série de webinars entre 17 e 19 de dezembro. O download do relatório completo da pesquisa pode ser feito no site da Tracto.

Eis as conclusões do estudo:

1. 83% dos profissionais de comunicação e marketing B2B do Brasil usam conteúdo para alcançar seus objetivos corporativos.
Nos Estados Unidos e no Canadá, o percentual é de 95%, o que indica que content marketing B2B está mais difundido na América do Norte do que no Brasil.

2. 49% se consideram eficazes na produção de conteúdo.
Resultado melhor do que nas empresas americanas e canadenses (42%).

3. Ter um documento que registre a estratégia de conteúdo é fator-chave de sucesso.
58% das empresas muito eficazes documentam suas ações. Só 20% das pouco eficazes o fazem.

4. Ter um colaborador que supervisione a estratégia de content marketing é outro fator crítico de sucesso.
Das empresas muito eficazes, 76% têm alguém nessa função. Entre as pouco eficazes, só 54% o têm.

5. Empresas que documentam suas estratégias são capazes de produzir mais conteúdo.
76% das que têm um documento produzem hoje mais conteúdo do que um ano atrás. Entre as que não geram documento, o desempenho é de 71%.

6. Uma empresa usa, em média, 13 táticas de content marketing.
É o mesmo número de táticas adotadas por americanas e canadenses.

7. Redes sociais são a tática mais popular tanto no Brasil quanto na América do Norte.
Matéria no site, newsletter online, matéria em site de terceiros, evento presencial e papers vêm em seguida.

8. Vídeo é a tática considerada mais eficaz no Brasil, seguida de redes sociais, evento presencial e artigo.
Na América do Norte, o ranking apresenta evento presencial, estudo de case e vídeo nas primeiras posições.

9. Facebook é a rede social preferida nas empresas brasileiras.
E Linkedin reina entre americanos e canadenses.

10. Aquisição de clientes é o principal objetivo dos brasileiros.
Entre as muito eficazes, consciência da marca lidera. Nos Estados Unidos e no Canadá, também.

11. A maioria pretende aumentar investimentos em conteúdo nos próximos 12 meses, sobretudo as muito eficazes.
52% dos que se consideram pouco eficaz, no entanto, não pretendem aumentar. Ou seja, quanto mais eficaz, maior a motivação para produzir.

12. Design é a função mais terceirizada no Brasil. Redação vem em segundo lugar.
A maioria das empresa produz conteúdo (todo ele ou parte dele) internamente. Só 1% terceiriza toda a produção.

13. Falta de orçamento é o problema mais frequente.
Produzir conteúdo que gera engajamento vem em segundo lugar.∞

Cassio Politi é fundador da Tracto e do All Metrics. Foi em 2016 palestrante do Content Marketing World, o principal evento do tema no mundo, em Cleveland, nos Estados Unidos. Nesse mesmo ano, foi apontado pela Traackr como o 9º mais influente profissional de marketing de conteúdo da América Latina. E aparece na lista dos 50 mais influentes do mundo publicada pelo Top Blogger.

Foi eleito o profissional de content marketing do ano pela Digitalks em 2015. É desde 2014 o único sul-americano a compor o seleto júri do Content Marketing Awards. É autor do livro Content Marketing - O Conteúdo que Gera Resultados, publicado em 2013. Presta consultoria para grandes empresas brasileiras e multinacionais. Já conduziu palestras, treinamentos in company e cursos abertos em 25 estados.

→ Siga no Twitter: @tractoBR.
→ Leia os artigos de Cassio Politi na Tracto.
→ Veja o perfil completo de Cassio Politi.