Órgãos públicos: três exemplos de conteúdo útil nos Estados Unidos

A presença digital de órgãos públicos tem como objetivo, na maior parte dos casos, ampliar a capacidade de comunicação institucional. Algumas instituições públicas conseguem ir além. Mais do que ampliar a visibilidade das campanhas ou garantir transparência, elas conseguem ser úteis para o público-alvo.

Conteúdo é o melhor combustível do relacionamento. Quanto mais útil e relevante um órgão público conseguir ser, melhor será a conexão com as pessoas. Vejamos três exemplos dos Estados Unidos que podem inspirar gestores de comunicação pública no Brasil.

Bombeiros de Denver
Bombeiros de Denver no FacebookA maior parte das atualizações da página no Facebook dos bombeiros da cidade de Denver traz informações úteis para a população, como um infográfico detalhado sobre a forma de usar detector de monóxido de carbono (foto ao lado) ou, então, manuais de primeiros socorros.

A página não se restringe à publicação de tutoriais. Ela também dedica espaço institucional, como a renovação da frota de ambulâncias ou mesmo a menção a uma ação do prefeito da cidade (nos Estados Unidos, o corpo de bombeiros é instituição municipal). Mas os tutoriais são o grande diferencial dos bombeiros de Denver.

FEMA
Nevascas, tornados, ameaças terroristas, acidentes ambientais. Emergências variadas são o foco da atenção da FEMA, a agência nacional de gerenciamento de emergências, com sede na capital federal, Washington.

O site tem caráter institucional, mas é o canal no YouTube que chama a atenção. O canal da FEMA reúne uma vasta coleção de vídeos educativos. Alguns são simples: trazem dois especialistas abordando um determinado tópico. Outros são gravados externamente. E os mais vistos são tutoriais como este, que fala de prevenção a incêndios:

Mental Health
O departamento de saúde do governo americano mantém um blog dedicado a difundir informações sobre saúde mental. O site Mental Health compartilha informações relevantes sobre transtornos e doenças mentais.

As chamadas para os posts são publicadas em redes sociais como forma de gerar tráfego de audiência para o blog. Essa prática acaba conferindo também a esses canais complementares o caráter de seriedade, com foco nas questões técnicas.

Reflexão
Perceba que, em todos os casos citados, o objetivo é compartilhar conhecimento que as instituições detêm ― e que são úteis para a população. As atualizações têm perfil mais editorial do que institucional. Esse é o ponto: os gestores de conteúdo devem encarar os canais digitais mais como publicações voltadas para o público do que como repositório de informações autocentradas.∞

Cassio Politi é fundador da Tracto e do All Metrics. Foi em 2016 palestrante do Content Marketing World, o principal evento do tema no mundo, em Cleveland, nos Estados Unidos. Nesse mesmo ano, foi apontado pela Traackr como o 9º mais influente profissional de marketing de conteúdo da América Latina. E aparece na lista dos 50 mais influentes do mundo publicada pelo Top Blogger.

Foi eleito o profissional de content marketing do ano pela Digitalks em 2015. É desde 2014 o único sul-americano a compor o seleto júri do Content Marketing Awards. É autor do livro Content Marketing - O Conteúdo que Gera Resultados, publicado em 2013. Presta consultoria para grandes empresas brasileiras e multinacionais. Já conduziu palestras, treinamentos in company e cursos abertos em 25 estados.

→ Siga no Twitter: @tractoBR.
→ Leia os artigos de Cassio Politi na Tracto.
→ Veja o perfil completo de Cassio Politi.
Métricas de Mídias Sociais, Content e Inbound Marketing | Master Class | 9 de dezembro | São Paulo Saiba mais
Content Marketing Brasil: conteúdo incrível, online e gratuito! Inscreva-se