Como os sistemas de disparo sabem que o usuário abriu o seu e-mail?

A maioria dos serviços de disparo de e-mail em massa oferece dados detalhados de abertura e leitura dos e-mails que a sua empresa envia. A forma como esses serviços obtém os dados de abertura de e-mails é bastante simples.

O sistema usado para disparar as mensagens adiciona uma pequena imagem invisível no corpo da mensagem, com dimensões mínimas (1 pixel de largura por 1 pixel de altura), imperceptível para quem lê o e-mail. Essa imagem na verdade fica hospedada no servidor da ferramenta de disparo. Ou seja, ela não é enviada por e-mail como um arquivo anexo ou algo semelhante, mas é apenas carregada na mensagem.

Sendo assim, quando o usuário abre o e-mail, a imagem é carregada. E o sistema presume que, se foi carregada, é porque o e-mail foi lido.

Margem de erro
Falhas podem acontecer. É o caso, por exemplo, de o usuário ativar a opção de não exibir nenhuma imagem. Opções populares como Hotmail, Gmail, Yahoo! e outros disponibilizam essa funcionalidade. Pois bem, nesse caso, o usuário abre o e-mail, mas a imagem minúscula não é carregada. E aí o servidor não tem como saber que o e-mail foi lido. Portanto, ele não é computado como leitor.

Cliques
Para saber se o usuário clicou num link, não é necessário inserir nenhuma imagem no corpo do e-mail. Em vez disso, usa-se na maior parte das vezes um sistema simples de redirecionamento. Ou seja, o link que aparece no corpo do e-mail não aponta diretamente para a página do seu site. Ele aponta, na verdade, para uma página no servidor, que redireciona para o link final.

Para tornar mais simples o entendimento, basta pensar que o leitor clica no link e vai primeiro para uma página intermediária, que, antes de ser exibida, redireciona o usuário para o link aonde ele quer ir. O usuário nem sequer percebe esse redirecionameto. É essa página intermediária que identifica o usuário e faz toda a contagem.∞