Home Técnicas Gestão de conteúdo Se vídeo é o novo blog, YouTube para empresas é fundamental

Se vídeo é o novo blog, YouTube para empresas é fundamental

2 min de leitura

YouTube para empresas“Nova pesquisa mostra que vídeo é o novo blog”. A frase está no título de um texto publicado por Jay Baer, um dos autores mais influentes de content marketing no mundo, em seu site, o Convince & Convert. É mais uma evidência de que YouTube para empresas não é apenas uma forma de enfeitar o conteúdo. É fundamental.

Os dados relacionados a YouTube para empresas vêm de uma pesquisa realizada pela Vidyard. São interessantes:

  • Marcas criam em média 18 vídeos novos por mês em seus canais.
  • 53% dos vídeos feitos por empresas têm 90 segundos ou menos.
  • Somente 10% dos espectadores assistem a vídeos até o fim quando eles têm mais de 30 minutos.
  • Para Brian Halligan, CEO do Hubspot, 50% do conteúdo de toda empresa deveria ser vídeo.

Mas cuidado: nem todo vídeo faz sucesso. Somente 5% deles abocanham 77% das visualizações.

Esta é apenas mais uma evidência de que vídeo é o grande formato do momento. Mas é trabalhoso se destacar em canais como o YouTube. Diego Monteiro, fundador da Smarty Talks, é especialista em vídeos para plataformas online. Numa conversa de trabalho dia desses, deu uma recomendação prática. Só para começar a aparecer minimamente, um canal precisa ter pelo menos 50 vídeos publicados. O dado não é fruto de pesquisas, mas da experiência de quem faz isso todos os dias, para empresas de portes e objetivos variados.

Opções diferentes do YouTube para empresas

Social Media Today listou dez formatos possíveis para empresas B2B:

  1. B2B Vlog;
  2. A seção “Sobre a nossa empresa”;
  3. Seção “Por que escolher a nossa empresa?”;
  4. Material de apoio em landing pages;
  5. Testemunhais de clientes;
  6. Vídeos educativos;
  7. Videoaulas;
  8. Entrevistas com executivos da área;
  9. Histórias sobre funcionários e clientes;
  10. Anúncios em redes sociais.

Talvez tenha faltado destacar  o maior concorrente do YouTube. O Facebook também se posiciona como plataforma de vídeo há pelo menos dois anos. Segundo a Joomlaux, 85% dos vídeos no Facebook são vistos sem som. Por isso, convém criar versões curtas e legendadas.∞

Cassio Politi
Cassio Politi é fundador da Tracto e do All Metrics. Foi em 2016 palestrante do Content Marketing World, o principal evento do tema no mundo, em Cleveland, nos Estados Unidos. Nesse mesmo ano, foi apontado pela Traackr como o 9º mais influente profissional de marketing de conteúdo da América Latina. E aparece na lista dos 50 mais influentes do mundo publicada pelo Top Blogger.

Foi eleito o profissional de content marketing do ano pela Digitalks em 2015. É desde 2014 o único sul-americano a compor o seleto júri do Content Marketing Awards. É autor do livro Content Marketing - O Conteúdo que Gera Resultados, publicado em 2013. Presta consultoria para grandes empresas brasileiras e multinacionais. Já conduziu palestras, treinamentos in company e cursos abertos em 25 estados.

→ Siga no Twitter: @tractoBR.
→ Veja o perfil completo de Cassio Politi.
Veja mais posts em Gestão de conteúdo
Você tem autorização para republicar este post em seu site. As condições indispensáveis para isso são: (1) Dar o devido crédito para a Tracto; (2) Criar um link de seu site para este post.

Post relacionado

Por que nem toda empresa deve adotar content marketing?

Ouça por que content marketing não serve para todas as empresas. Basta clicar no player ac…