Home Técnicas Gestão de conteúdo Se vídeo é o novo blog, YouTube para empresas é fundamental

Se vídeo é o novo blog, YouTube para empresas é fundamental

3 min de leitura

YouTube para empresas“Nova pesquisa mostra que vídeo é o novo blog”. A frase está no título de um texto publicado por Jay Baer, um dos autores mais influentes de content marketing no mundo, em seu site, o Convince & Convert. É mais uma evidência de que YouTube para empresas não é apenas uma forma de enfeitar o conteúdo. É fundamental.

Os dados relacionados a YouTube para empresas vêm de uma pesquisa realizada pela Vidyard. São interessantes:

  • Marcas criam em média 18 vídeos novos por mês em seus canais.
  • 53% dos vídeos feitos por empresas têm 90 segundos ou menos.
  • Somente 10% dos espectadores assistem a vídeos até o fim quando eles têm mais de 30 minutos.
  • Para Brian Halligan, CEO do Hubspot, 50% do conteúdo de toda empresa deveria ser vídeo.

Mas cuidado: nem todo vídeo faz sucesso. Somente 5% deles abocanham 77% das visualizações.

Esta é apenas mais uma evidência de que vídeo é o grande formato do momento. Mas é trabalhoso se destacar em canais como o YouTube. Diego Monteiro, fundador da Smarty Talks, é especialista em vídeos para plataformas online. Numa conversa de trabalho dia desses, deu uma recomendação prática. Só para começar a aparecer minimamente, um canal precisa ter pelo menos 50 vídeos publicados. O dado não é fruto de pesquisas, mas da experiência de quem faz isso todos os dias, para empresas de portes e objetivos variados.

Opções diferentes do YouTube para empresas

Social Media Today listou dez formatos possíveis para empresas B2B:

  1. B2B Vlog;
  2. A seção “Sobre a nossa empresa”;
  3. Seção “Por que escolher a nossa empresa?”;
  4. Material de apoio em landing pages;
  5. Testemunhais de clientes;
  6. Vídeos educativos;
  7. Videoaulas;
  8. Entrevistas com executivos da área;
  9. Histórias sobre funcionários e clientes;
  10. Anúncios em redes sociais.

Talvez tenha faltado destacar  o maior concorrente do YouTube. O Facebook também se posiciona como plataforma de vídeo há pelo menos dois anos. Segundo a Joomlaux, 85% dos vídeos no Facebook são vistos sem som. Por isso, convém criar versões curtas e legendadas.∞

Cassio Politi
Cassio Politi é fundador da Tracto e do All Metrics. Foi em 2016 palestrante do Content Marketing World, o principal evento do tema no mundo, em Cleveland, nos Estados Unidos. Nesse mesmo ano, foi apontado pela Traackr como o 9º mais influente profissional de marketing de conteúdo da América Latina. E aparece na lista dos 50 mais influentes do mundo publicada pelo Top Blogger.

Foi eleito o profissional de content marketing do ano pela Digitalks em 2015. É desde 2014 o único sul-americano a compor o seleto júri do Content Marketing Awards. É autor do livro Content Marketing - O Conteúdo que Gera Resultados, publicado em 2013. Presta consultoria para grandes empresas brasileiras e multinacionais. Já conduziu palestras, treinamentos in company e cursos abertos em 25 estados.

→ Siga no Twitter: @tractoBR.
→ Veja o perfil completo de Cassio Politi.
Veja mais posts em Gestão de conteúdo
Você tem autorização para republicar este post em seu site. As condições indispensáveis para isso são: (1) Dar o devido crédito para a Tracto; (2) Criar um link de seu site para este post.

Post relacionado

Sete estatísticas de content marketing curtas e interessantes

Títulos que anunciam lista de dados, como este post por exemplo, quase sempre são caça-cli…