16 tuítes desastrosos

O Media Bistro, um dos sites especializados em mídia mais populares dos Estados Unidos, publicou na semana passada um infográfico com 16 tuítes desastrosos publicados por marcas. Traduzimos o conteúdo do infográfico e o publicamos abaixo.

Em alguns casos, o autor do tuíte provavelmente se confundiu e publicou na conta da empresa aquilo que deveria ter saído em sua conta pessoal. Noutros casos, o descuido foi deliberado.

Autor: @KitchenAidUSA (rede de lojas de utensílios domésticos)
Tuíte: “A avó do Obama sabia que seria muito ruim! Ela morreu três dias antes de ele se tornar presidente.”
Contexto: O tuíte criticando o presidente Barack Obama deveria ter saído na conta pessoal do autor.

Autor: @ChryslerAutos
Tuíte: “Acho irônico Detroit ser conhecida como a cidade do motor sendo que ninguém aqui sabe dirigir.”
Contexto: A conta da fabricante de automóveis soltou um tuíte aparentemente acidental, mas ofensivo justamente ao seu perfil de consumidor.

Autor: @KennethCole
Tuíte: “Milhões fazem balbúrdia no Cairo. Há rumores de que eles souberam que a nossa nova coleção de primavera já está disponível no site da KC.”
Contexto: A marca de moda tentou fazer promoção usando a crise no Egito como pano de fundo. O tiro saiu pela culatra.

Autor: @Clorox
Tuíte: “Se um alvejante pudesse falar, o que ele diria?”
Contexto: A campanha da marca de alvejante foi considerada patética, sem sentido, pela opinião pública.

Autor: @kfc_colonel
Tuíte: “10 coisas que devo fazer antes de morrer – Visitar o local de nascimento do FKC em Corbin, Kentucky.”
Contexto: A autopromoção já não soa bem. Quando combinada com exagero, o impacto negativo é ainda maior.

Autor: @bing
Tuíte: “Como você pode ajudar o Japão.  Para todo retuíte, @bing vai doar US$ 1 para vítimas de terremoto, até o limite de US$ 100 mil.”
Contexto: Aproveitar uma tragédia para fazer promoção é uma prática que as pessoas rejeitam, ainda que resulte em filantropia.

Autor: @VodafoneUK
Tuíte: “A Vodafone se alimenta com porqueira homossexual e agora indo atrás de um castor.”
Contexto: Inicialmente, acreditou-se que o tuíte tivesse sido postado por engano na conta da empresa de telecomunicações. Mas a apuração do caso mostrou que um funcionário insatisfeito publicou intencionalmente a mensagem ofensiva.

Autor: @RedCross (Cruz Vermelha)
Tuíte: “Ryan achou mais dois pacotes de quatro garrafas da cerveja Dogfish Head’s Midas Touch… quando bebemos fazemos as coisas direito.”
Contexto: Se o tuíte fosse publicado numa conta pessoal, tudo estaria bem. Mas a conta da Cruz Vermelha internacional não é, definitivamente, a mais adequada para essa mensagem.

Autor: @celebboutique
Tuíte: “Aurora está nos trending topics, claramente por causa do vestido Aurora, inspirado em Kim K. Compre.”
Contexto: Gafe. A marca de roupa achou que o termo Aurora estivesse em alta por causa de se vestido. Na verdade, se tratava do assassinato de 12 pessoas numa sala de cinema na cidade de Aurora, nos Estados Unidos.

Autor: @StubHub
Tuíte: “Obrigado pra c******! É sexta-feira. Mal posso esperar para sair do inferno que é o este saco de empresa”
Contexto: Oops! Isso nunca deveria ter saído nem mesmo em sua conta pessoal.

Autor: @PresChoice
Tuíte: “O que dá mais medo? Furacão Sandy ou uma bebida com olhos de marshmallow?”
Contexto: O tuíte tentou ser bem humorado comparando uma bebida com um doce típico de Halloween, que imita globos oculares, com a tempestade Sandy. Acontece que, em meio a uma catástrofe, o clima relacionado ao Sandy não era de brincadeira.

Autor: @UrbanOutfitters
Tuíte: “A tempestade sopra (mas o frete gratuito não)! Somente hoje… #tudoalagado”
Contexto: A empresa aproveitou a tempestade para divulgar frete grátis, o que não foi compatível com o temor provocado pela tempestade Sandy nos Estados Unidos.

Autor: @UKTesco
Tuíte: “Bateu o sono, então vamos bater em retirada. Nos vemos às 8h da manhã para mais”.
Contexto: Quando o tuíte foi publicado, a rede de supermercado britânica Tesco vivia uma crise. Carne de cavalo havia sido encontrada em hambúrgueres vendidos em suas lojas. É aí que mora a polêmica do tuíte. Para dizer ‘bater em retirada’, o termo usado foi ‘hit the hay’ ― ao pé da letra, a tradução disso é ‘bater o feno’. E feno é alimento de cavalos. O público entendeu o tuíte como uma piada de mau gosto. A empresa pediu desculpas e disse se tratar apenas de uma infeliz coincidência.

Autor: @HMVtweets
Tuíte: “Mais de 60 de nós sendo demitidos de uma só vez. Execução em massa de empregados leais que amam a marca”.
Contexto: Um funcionário indignado anunciou na conta oficial as demissões na empresa.

Autor: @NRA_Rifleman
Tuíte: “Bom dia, atiradores! Feliz sexta-feira! Planos para o fim de semana?”
Contexto: O termo ‘atirador’ costuma ser usado entre amigos, de forma positiva. Mas não caiu bem por esse tuíte ter sido publicado logo após a tragédia de Aurora, onde um atirador matou 12 pessoas numa sala de cinema.

Autor: @Gap
Tuíte: “Todos impactados pelo Sandy. Mantenham-se seguros. Faremos muitas compras hoje no gap.com.”
Contexto: Aproveitar o momento aflitivo do furacão para propaganda foi uma ação malvista pelo público.

Abaixo, o infográfico original.∞

130331 Infográfico 16 tuítes desastrosos